Obras na Ponte 25 de Abril vão obrigar a cortes de trânsito em 2019

As interrupções vão acontecer sempre de madrugada, incidindo sobretudo nos fins de semana

As obras na Ponte 25 de Abril, com início no final de 2018 e a duração de dois anos, vão obrigar a cortes de trânsito em maio e outubro de 2019, segundo o presidente da Infraestruturas de Portugal (IP).

António Laranjo foi hoje ouvido na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, por requerimento oral do PS, sobre um estudo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) relativo ao estado de conservação da Ponte 25 de Abril (entre Lisboa e Almada, no distrito de Setúbal) e que aponta a necessidade de intervenções na infraestrutura.

"Estão definidos no contrato de empreitada, cujo concurso está a decorrer, quatro cortes totais de sentido de trânsito", disse António Laranjo.

Segundo o responsável, as interrupções vão acontecer sempre de madrugada, incidindo sobretudo nos fins de semana, de forma a "minimizar o impacto no tráfego da ponte".

No sentido norte-sul, o corte ocorre nos dias 18 e 19 de maio de 2019 (00:30-08:30) e em 13 e 28 de outubro.

Já no sentido contrário, sul-norte, as interrupções estão previstas para o fim de semana de 11 e 12 de maio, além de 12 e 19 de outubro.

O responsável explicou ainda que o tráfego ferroviário não sofrerá qualquer perturbação, já que os cortes de catenária vão ocorrer entre as 01:30 e as 05:00, altura em que não há circulação de comboios.

A Ponte 25 de abril vai ser alvo durante dois anos de trabalhos de manutenção, orçados em 18 milhões de euros, segundo a IP.

"Recentemente, dois relatórios [do Instituto de Soldadura e Qualidade e do Laboratório Nacional de Engenharia Civil] indicaram a necessidade de realização de obras a curto prazo, confirmando a programação previamente definida pela Infraestruturas de Portugal. Face à urgência identificada nesses relatórios, o Ministério das Finanças aprovou, prontamente, as respetivas portarias de extensão de encargos", informou o Ministério das Finanças, num comunicado.

A lei do Orçamento do Estado para 2018, acrescentou, previa já os "montantes necessários" à intervenção na infraestrutura.

Ler mais

Exclusivos