Óbito: PSD lamenta morte do ex secretário-geral Francisco Antunes da Silva

O PSD lamentou hoje a morte do ex-secretário-geral do partido Francisco Antunes da Silva, aos 69 anos, considerando-o um "homem de causas que se dedicou a servir a sociedade".

Em comunicado, o partido recorda que o social-democrata, nascido a 04 de março de 1948 no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, foi eleito secretário-geral do PSD no XI Congresso, que decorreu em Braga, em 1984.

Nessa altura, esteve ao lado de Carlos Alberto Mota Pinto, presidente eleito na altura, assim como de Rui Machete e Amândio de Azevedo.

Advogado de formação académica, foi eleito em 1983 deputado por Castelo Branco, cargo que voltou a desempenhar nas IV, V, VI e VII legislaturas, até outubro de 1999.

No comunicado, o PSD recorda ainda que Francisco Antunes da Silva foi um participante ativo da vida cívica, tendo sido fundador dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim, de onde era natural.

O partido lembra que a luta contra os incêndios era uma das suas causas, citando declarações de Francisco Antunes da Silva, na Assembleia da República, a 17 de junho de 1991: "o flagelo dos incêndios florestais constitui para a sociedade em geral uma preocupação permanente, comummente sentida. Do mesmo modo, a sua erradicação ou pelo menos uma significativa redução surge como objetivo por todos reclamado".

O Partido Social-Democrata recebeu "com grande consternação" a notícia da morte de Francisco Antunes da Silva e expressa publicamente o seu "mais sentido pesar nesta hora".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.