O iPhone que mede a tensão

Quando o iphone já consegue ajudar a medir a tensão arterial e envia os valores para controlo do médico, já é possível dizer que o estetoscópio pode ter os dias contados. Ma é verdade, tecnologias como o iphone e o ipad ajudam hoje médicos e doentes a conhecer diagnósticos, controla a doença e, até a garantir que há adesão aos medicamentos.

Ricardo Fontes-Carvalho, do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, diz que o futuro já é o presente e não tem dúvida do papel que o idevices vão ter.Só a Apple, disse hoje na sessão obre E-Health e o Futuro da medicina cardiovascular, "tem 13 mil aplicações na área da saúde. Futuro passará por aplicações que podem ser usadas para vigiar a doença. Vamos prescrever aplicações a curto prazo", refere.

O que mais tem crescido tem sido a área da monitorização do doente. "Um exemplo é o do do Iphone , que regista os valores da tesão e dá logo indicação se é verde, amarela ou vermelha. E depois os médicos recebem os gráficos com os níveis do doente".

Para o doente, considera que pode ser importante "na área da educação recorrer a estes dispositivos. "Acesso a revistas e jornais científicos, transmissões ao vivo e podcasts.

No fundo, estes dispositivos podem ter várias missões: "No apoio à decisão clínica, monitorização do doente, na relação médico-doente e na educação", diz. Se vão substituir o estetoscópico, pode ser verdade, mas o médico considera que "mesmo que o doente use estes mecanismos para evitar ir à consulta, há uma coisa que as máquinas não têm, que é cérebro".