MP investiga alegado crime na compra e venda de obrigações do Novo Banco

O Ministério Público está a investigar alegadas irregularidades na compra e venda de obrigações do Novo Banco, um caso que remonta a dezembro de 2015 e que poderá envolver o crime de abuso de informação privilegiada.

"Confirma-se a receção de duas participações da CMVM, as quais deram origem a dois inquéritos. Estes inquéritos encontram-se em investigação e não têm, de momento, arguidos constituídos", disse fonte da Procuradoria Geral da República (PGR) à Lusa.

O pedido de informação da Lusa surgiu na sequência da notícia sobre o caso que foi avançada ao fim do dia de hoje pelo jornal eletrónico Eco - Economia Online.

O negócio suspeito, que terá levado a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a comunica-lo à PGR, refere-se a uma transação de 64 milhões de euros que terá acontecido dias antes de o Banco de Portugal transferir 2,2 mil milhões de obrigações do Novo Banco para o Banco Espírito Santo (BES), avança a ECO na notícia.

Explica-se na página do jornal eletrónico que uma seguradora terá vendido um bloco de 64 milhões de euros de obrigações do Novo Banco a um investidor institucional fora de Portugal. E que uma semana depois o Banco de Portugal emitia um comunicado sobre a transferência de obrigações para a esfera de ativos do banco mau, o BES, pelo que "quem tinha comprado a obrigação uma semana antes" perdeu a "quase totalidade do capital investido".

A Lusa tentou obter um comentário junto da CMVM mas tal não foi possível.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...