Morreu Alberto Vaz da Silva

Excerceu advocacia durante 35 anos, antes de se dedicar a uma das suas paixões: a grafologia. Reconhecido humanista, o marido de Helena Vaz da Silva morreu esta terça-feira.

O grafólogo Alberto Vaz da Silva morreu esta terça-feira, aos 79 anos, vítima de cancro. Casado durante mais de quatro década com a jornalista e política Helena Vaz da Silva, falecida em 2002, era conhecido como um humanista e pela sua dedicação à divulgação da grafologia.

Formado em Direito, Alberto Vaz da Silva excerceu advocacia durante 35 anos antes de se dedicar a uma das suas paixões: a grafologia, o estudo do temperamento e do carácter através da escrita. A astronomia e a astrologia eram outras das suas paixões.

Depois da reforma, em 1994, passou a dedicar-se completamente à escrita e dirigia o Gabinete de Grafologia do Centro Nacional de Cultura.

Alberto Vaz da Silva era católico progressista, algo que tinha em comum como a mulher, Helena Vaz da Silva, com quem casou em 1959. Tiveram quatro filhos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.