Ministro reforça apelo para consumo de vegetais

O ministro da Agricultura, António Serrano, reforçou hoje o apelo para o consumo de legumes, esperando que, a provar-se que a origem da infecção pela bactéria E. coli está numa quinta na Alemanha, o problema do escoamento se resolva nas próximas semanas.

António Serrano, que hoje encerrou um seminário sobre Política Agrícola Comum, na Feira Nacional da Agricultura, que decorre até domingo em Santarém, participará também numa acção da associação de produtores de frutas, legumes e flores, PortugalFresh, que vai oferecer vegetais aos consumidores.

O ministro cessante disse estar a acompanhar os produtores, afirmando que, além da acção de hoje em Santarém, a PortugalFresh vai estar sábado nos bairros de Lisboa a distribuir legumes e vegetais nas festas dos Santos Populares.

"Os prejuízos têm sido muito elevados. Cada dia que se passa que não se vende é mais um prejuízo acentuado para o sector", afirmou.

António Serrano afirmou que os produtores podem já candidatar-se ao pagamento pela retirada de produtos do mercado, aprovado pela Comissão Europeia, que, embora não resolva o problema todo, irá ajudar a aliviar a tesouraria das empresas.

A proposta inicial, à qual Serrano se opôs, acabou por ser acrescida em mais 60 milhões de euros, tendo a comparticipação passado de 30 para 50 por cento.

"Continuo a dizer que pode ser insuficiente face à dimensão dos prejuízos em toda a Europa", afirmou.

O ministro disse que se hoje se provar que a origem da variante da E.coli está na quinta alemã o problema será ultrapassado "este mês.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...