Ministro da Economia diz serem "descabidas" especulações sobre segundo resgate

Caldeira Cabral diz que Portugal está num bom momento e que o défice vai cumprir todos os critérios da União Europeia

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse esta segunda-feira, em Caminha, distrito de Viana do Castelo, serem "totalmente descabidas" especulações que apontam para um segundo resgate a Portugal.

"São totalmente descabidas e não faz sentido nenhum falar sobre elas", afirmou Caldeira Cabral aos jornalistas quando questionado por jornalistas da Galiza sobre essa possibilidade noticiada esta segunda-feira pelo jornal La Voz de Galicia.

Na sexta-feira passada a agência de notação financeira DBRS manteve o 'rating' atribuído a Portugal em 'BBB' (baixo), o primeiro nível de investimento e já fora do 'lixo', e confirmou a perspetiva estável.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, que falou aos jornalistas após o anúncio da DBRS, afirmou que a decisão "confirma a determinação e a justiça das medidas que o Governo tem vindo a adotar" e referiu os indicadores económicos mais recentes, nomeadamente a nível da confiança e do volume de exportações, bem como "as revisões que diversas instituições tem vindo a fazer do défice para 2016", o que disse ser "motivo de confiança" para o Governo.

Esta segunda-feira, nos Paços do Concelho, em Caminha, à entrada para uma reunião de trabalho com associações empresariais da eurorregião Norte de Portugal Galiza, Caldeira Cabral garantiu que "Portugal está num muito bom momento".

"Portugal está num muito bom momento, está com um défice que vai cumprir todos os critérios da União Europeia, está em crescimento económico, e isso é o que devemos realçar", frisou.

O governante acrescentou que Portugal "deve aproveitar o momento de recuperação económica" e que a Galiza deve tirar proveito "do momento de grandes investimentos" que está a viver.

"Para que neste novo ciclo que se abre, depois de um período de ajustamento que foi tão negativo para os dois países, possamos aproveitar todas as oportunidades para trabalharmos em conjunto para melhorar a competitividade da eurorregião Norte de Portugal/Galiza", afirmou.

Caldeira Cabral acrescentou que a eurorregião "tem uma relação antiga, tem investimentos comuns e tem relações muito grandes de intercâmbio e de amizade entre as pessoas".

"O Norte de Portugal e a Galiza têm também muitas oportunidades de negócio e algumas interligações entre empresas que já estão a aproveitar essas oportunidades de negócio, mas há ainda muitas obras por aproveitar", sublinhou.

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?