Ministro anuncia esta semana novo modelo de "avaliação"

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou que vai apresentar uma "solução integrada de avaliação e aferição"

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou hoje que ao longo desta semana vai ser apresentada à comunidade educativa uma "solução de avaliação integrada".

"Todo o processo de avaliação está a ser estudado e ao longo desta semana teremos informação para fazer chegar à comunidade educativa, em tempo útil e que não vai interferir com o funcionamento das escolas", disse.

Questionado sobre se seria apenas para o quarto ano ou se também envolveria o sexto e nono ano, o ministro referiu que será uma "solução integrada de avaliação e aferição".

A avaliação não é um fim último, mas pode ser uma ferramenta para criar caminho para melhorar a promoção do sucesso escolar

Tiago Brandão Rodrigues disse ainda que foi criado um grupo de trabalho para se debruçar sobre as metas curriculares e que espera em breve ter informação para avançar.

O ministro esteve hoje numa visita à escola secundária da Baixa da Banheira, na Moita, onde foi alertado pela direção da escola, que tem cerca de 440 alunos, para a necessidade de algumas obras de requalificação do espaço e para a construção de um pavilhão desportivo.

"Todas as escolas têm que ter condições para que o desporto faça parte dos seus currículos e da sua formação", afirmou.

Durante a visita, Tiago Brandão Rodrigues reuniu durante cerca de 30 minutos com professores da escola e deslocou-se a algumas salas de aulas dirigindo-se aos alunos no dia que marca o arranque do segundo período letivo.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.