Ministra anuncia início das obras no portinho de Angeiras ainda em 2016

Ana Paula Vitorino diz que construção vai ter um custo de 3,8 milhões de euros e envolve duas fases.

A ministra do Mar anunciou esta segunda-feira, em Matosinhos, que "a intervenção no portinho de Angeiras é para avançar" já este ano.

Ana Paula Vitorino disse tratar-se de uma intervenção com um custo de 3,8 milhões de euros a concretizar em duas fases, a primeira este ano e a segunda em 2017.

Para este ano está prevista a construção de uma rampa de acesso para embarcações e para 2017 está prevista a empreitada de um "molhe de abrigo", orçado em 3,2 milhões de euros.

Ana Paula Vitorino falava no Mercado de Angeiras, após receber a medalha de ouro atribuída pelo município de Matosinhos.

Antes da cerimónia, a ministra visitou a zona piscatória local onde os pescadores se queixaram da falta do portinho de Angeiras, projeto que aguardam há décadas e já foi várias vezes prometido por diversos governos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.