Militares de sentinela nos paióis tinham armas sem munições

Rondas de segurança eram feitas por não mais de 10 militares e torres de controlo estavam desativadas

Os paióis de Tancos, assim como todos os outros do país, estavam a ser vigiados por militares que carregavam armas sem munições. Esta medida tem sido aplicada em todas as unidades militares do país para evitar acidentes desde o início dos anos 90.

Segundo o Jornal de Notícias, os não mais de dez militares que faziam rondas para garantir a segurança dos paióis tinham o carregador da arma instalado nas espingardas G3 ou nas pistolas Walther P38, mas os carregadores não tinham munições.

Os militares traziam nos cinturões os carregadores com munições - dois no máximo - lacrados e com cintas, o que dificulta o seu uso imediato em situações de emergência.

"Numa situação como a de Tancos, em que poderemos estar a falar em profissionais, o militar não tem condições para fazer nada", disse fonte militar ao Jornal de Notícias. "O objetivo é conseguir surpreender o alvo. Só o barulho de tirar carregador, pôr carregador, puxar culatra atrás, das duas uma: ou o alvo escapava antes de o militar estar em condições de fazer fogo ou o alvo o abatia", continuou.

Além disso, o número de militares a fazer ronda também deixava os paióis desprotegidos, falha atribuída à falta de recursos humanos. Segundo o Jornal de Notícias, estavam de sentinela não mais de 10 militares diariamente e as torres de vigia estavam desativadas. Os paióis de Tancos, de onde foi roubado material de guerra, têm 20 instalações críticas.

Com a reunião de comandantes do exército, presidida pelo chefe de Estado Maior do Exército, general Rovisco Duarte, esta prática foi alterada. Os militares de sentinela passam a ter um carregador cheio na espingarda G3 e a primeira munição passa a ser de salva. Há também um maior esforço para aumentar o número de militares encarregues pela segurança.

Após o roubo de material de guerra na semana passada, serão aplicadas normas de segurança de 1980 nos paióis dos Tancos.

Ler mais

Exclusivos

João Almeida Moreira

Premium Segundos, Enéas e minutos

"O senhor vê na televisão o programa político eleitoral do presidente, tudo colorido, todos contentes, artistas milionários, se é essa a sua realidade, então vote neles, PT, PMDB, PSDB, PRTB, qualquer P, sempre estiveram juntos, é falsa a briga deles, agora se o senhor não aguenta mais ver menor abandonado na rua, as drogas, os crimes, tudo o que não presta aumentando, se você quiser expulsar para sempre esses patifes do poder, só existe uma opção, 56, o senhor nunca me viu junto com nenhum deles e comigo o senhor vai ficar livre de todos eles, o meu nome é Enéas 56."