Miguel Macedo anuncia reforço dos meios aéreos

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje, em Favaios, distrito de Vila Real, um reforço de "mais cinco ou seis meios" aéreos para o dispositivo de combate a incêndios de 2013.

Miguel Macedo inaugurou hoje o quartel dos bombeiros de Favaios, concelho de Alijó, uma obra que representa um investimento de 900 mil euros.

No decorrer da visita, o ministro anunciou que o dispositivo de combate a incêndios para este ano deverá ser apresentado "dentro de poucas semanas".

"Verificarão na altura, tal como eu tenho prometido, que não haverá nenhum corte, pelo contrário, vai haver um crescimento de apoio às estruturas da proteção civil",salientou.

Miguel Macedo prevê que Portugal possa ter em 2013 "cinco ou seis meios aéreos a mais" em relação àqueles que estiveram disponíveis no ano passado.

O governante referiu ainda que, até ao final do mês, o Governo possui um calendário "muito exigente" na área da proteção civil.

"Temos prontos cinco diplomas que constituem uma alteração importante no domínio da proteção civil", salientou.

O ministro adiantou que, até ao final do mês, serão introduzidas "alterações importantes" na estrutura de formação dos bombeiros, com a reconfiguração daquilo que é a escola nacional de bombeiros, a plena utilização das unidades locais de formação, a possibilidade de um sistema de formação que seja mais adequado em relação às exigências de hoje.

Referiu ainda que, através do Fundo Social dos Bombeiros, serão pagas as propinas dos bombeiros ou dos seus descendentes que estão no ensino superior público ou privado, num montante que não deve exceder o salário mínimo nacional num caso ou metade deste valor no outro caso.

"Ficou acertado com a Liga dos Bombeiros que o Fundo Social dos Bombeiros vai pagar também as taxas moderadoras que os bombeiros pagam quando recorrem a um estabelecimento de saúde", acrescentou.

Miguel Macedo anunciou também que este fundo "vai finalmente pôr em prática o sistema de vigilância médica" dos voluntários.

"Este sistema já estava previsto há muito tempo na lei, nunca foi concretizado. O que ficou acertado foi que será da responsabilidade da Liga a montagem do sistema", salientou.

O Estado, prometeu o governante, dotará o fundo social com os meios "necessários para que tudo isto possa funcionar sem falhas, em tempo e pagando os compromissos que são pedidos".

O novo quartel de Favaios, uma obra que não sofreu qualquer derrapagem orçamental, representa um sonho antigo da corporação e vai dotar os voluntários de mais e melhores meios.

"Nós vivíamos em 80 metros quadrados e era impossível continuar a viver lá", afirmou Joaquim Barros, presidente da direção dos Bombeiros de Favaios.

O distrito de Vila Real tem em curso um investimento de 7,5 milhões de euros, comparticipados pelo Programa Operacional de Valorização do Território (POVT), na construção ou remodelação de quartéis de bombeiros, aquisição de viaturas combate a incêndio ou equipamento para a neve.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".