Metropolitano reabriu hoje o átrio norte da estação dos Anjos

O Metropolitano de Lisboa reabriu hoje o átrio norte da estação dos Anjos, na Linha Verde, que estava encerrado desde o final de junho para obras de beneficiação, informou hoje a empresa.

A empresa destacou que o átrio norte mantém-se aberto diariamente entre as 06:30 e as 01:00 e "passa, também, a ser uma alternativa de acesso à estação Arroios, encerrada temporariamente para obras de ampliação e melhoramentos".

Entre as obras de beneficiação foi realizada a "limpeza profunda" e a pintura do espaço, assim como a substituição integral do teto falso.

A estação dos Anjos - inaugurada em 1966 e ampliada em 1982 - serve mensalmente cerca de 430.000 passageiros, de acordo com a empresa.

A estação de Arroios encerrou a 19 de julho para obras de alargamento das plataformas de embarque, que deverão demorar um ano e meio, até janeiro de 2019.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.