Proteção Civil alerta para agravamento das condições meteorológicas

Está prevista queda de neve no período entre as 15:00 e as 21:00 para os distritos de Bragança, Vila Real, Viseu e Guarda

A Proteção Civil alerta para um agravamento das condições meteorológicas, especialmente entre a manhã de hoje e as 8:00 de quinta-feira, relacionado com chuva, vento, neve e ondulação.

De acordo com informação disponível no 'site', a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) chama a atenção para a intensificação da chuva, com especial incidência no litoral Norte, com valores que podem atingir os 20 milímetros em 12 horas (no período entre as 9:00 e as 21:00 de hoje) a norte do sistema montanhoso Montejunto/Estrela.

Alerta também para a queda de neve no período entre as 15:00 e as 21:00 de hoje, a partir da cota dos 1000/1200 metros, nos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu e Guarda e, com especial intensidade, nas serras da região Norte (Padrela, Marão, Montemuro e parte da Serra da Estrela).

O vento deverá soprar forte com rajadas até os 65 quilómetros por hora, no litoral Norte e Centro, podendo alcançar os 85 nas terras altas.

No mar, a previsão é de ondas de noroeste com altura de 4 a 5 metros, em toda a costa ocidental, a partir da manhã de hoje e até ao final da tarde de quinta-feira, podendo aumentar para os 5 a 6 metros (com a altura máxima a chegar aos 10 metros) durante a tarde de hoje e a manhã de quinta-feira nos distritos a Norte do Cabo Raso (Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa).

A ANPC alerta para a possibilidade de piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo, cheias rápidas (em meio urbano) e inundações por acumulação de águas pluviais ou insuficiência dos sistemas de drenagem, nomeadamente agravadas durante os períodos de preia-mar. Avisa também para a hipótese de inundações devido ao transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis.

A queda de ramos ou árvores devido ao vento mais forte e vias de circulação obstruídas por árvores ou deslizamentos de terras ou desabamentos de pedras são outros efeitos expectáveis do mau tempo.

Assim, a ANPC recomenda a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e a circulação com correntes de neve "sempre que se revele recomendável nas áreas atingidas pela queda de neve".

Aconselha especial cuidado na circulação e permanência junto a áreas arborizadas, pela possibilidade de queda de ramos e árvores, e pede que se evite a permanência junto ao mar, bem como as terras altas devido ao vento.

Ler mais

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.