"Ministro das Finanças está nas mãos de António Domingues"

Marques Mendes diz que antigo presidente da Caixa "sente-se traído" e quer "vingança"

A semana pode ter corrido bem para Mário Centeno do ponto de vista dos indicadores económicos mas, para Marques Mendes, o ministro das Finanças continua em maus lençóis. O seu futuro, garante, está nas mãos do antigo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no centro da polémica em torno dos SMS: "António Domingues é neste momento o elemento vital", considerou Marques Mendes, no seu comentário de domingo na SIC Notícias. "Das suas futuras revelações depende a permanência de Mário Centeno como ministro das Finanças. O futuro do ministro das Finanças está nas mãos de António Domingues", insistiu, num comentário em que até começou por elogiar o défice de 2,1%, considerando a projeção de 2,1% "um grande resultado para o país".

Ao longo da semana, quer o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, quer o primeiro-ministro, António Costa, deram por encerrada a discussão sobre as garantias que Centeno teria dado ao ex-administrador da CGD em relação à obrigatoriedade de declarar os seus rendimentos. Mas Marques Mendes está convicto de que "a novela" ainda não terminou. "Já se percebeu uma coisa: Domingues sente-se traído e quer vingar-se. E está a fazer a sua vingança com uma frieza olímpica".

Marques Mendes criticou ainda a possibilidade, avançada esta semana pelo Expresso, de o Ministério da Educação reduzir a carga letiva de Português e matemática para reforçar outras áreas, nomeadamente as Ciências Sociais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.