Marques Mendes diz que Teresa Leal Coelho deixa Passos em xequee

Teresa Leal Coelho foi ontem confirmada como a candidata à câmara de Lisboa pelo PSD por larga maioria na Distrital do partido. Ainda assim, o antigo líder do PSD Marques Mendes disse este domingo que fica a imagem de que a candidata terá sido "uma solução de último recurso".

Mendes afirmou na SIC que as eleições autárquicas serão um "passeio" para Fernando Medina, não porque Teresa Leal coelho não tenha qualidades - é um pessoa combativa. frontal com experiência política e até "abre" à esquerda, pelas posições que tem tomado em temas fraturantes, lembrou o comentador -, mas porque o processo de escolha foi "desastroso".

Com tanta demora, frisou o também conselheiro de Estado, esperava-se Passos tirasse um coelho da cartola. Ao invés, "teve de escolher uma figura do seu círculo político mais íntimo".
Na sua opinião, com tanto avanço e recuo, fica a imagem de que Teresa Leal Coelho é "uma solução de último recurso". Com tudo isto, disse o comentador político, "é o próprio Passos Coelho que fica diretamente em xeque". E porquê? Porque a vice-presidente do PSD e deputada é uma escolha pessoal do líder do partido. "Se tudo correr mal, é o líder, ele próprio, a ser responsabilizado".

A dúvida que existe neste momento, segundo Mendes, é quem fica em segundo lugar na corrida à câmara de Lisboa, se o PSD ou o CDS, se Teresa Leal Coelho ou Assunção Cristas.

Ler mais

Exclusivos