Marisa aplaude medida de Costa e fala em leitura "pouco séria" de Rangel

Eurodeputada do Bloco de Esquerda responde a ataques de Paulo Rangel à geringonça e concorda com medida contra o terrorismo proposta por Costa

A eurodeputada e dirigente do Bloco de Esquerda, Marisa Matias, classificou esta tarde, em Castelo de Vide - onde esteve num encontro de jovens a falar de Europa - a proposta que António Costa vai levar à cimeira de líderes do sul para combater o terrorismo (que consiste em regenerar as periferias da Europa) de uma "boa medida".

Para Marisa Matias "não se pode continuar a ignorar que, associado ao terrorismo está uma ausência de futuro ou de projeto de vida que faz com que muitos jovens acabem por juntar-se a grupos terroristas." Questionada sobre a proposta de Costa, a bloquista afirma que "o combate à pobreza e à exclusão social será sempre uma boa medida para também evitar que surjam movimentos e fenómenos destes."

A bloquista admite que a medida não é tão "fundamental" como "não alimentar o terrorismo, não haver negócio de armas, não haver negócio de petróleo", mas é "fundamental no quadro da União Europeia." E acrescenta:"Tem de se combater as desigualdades sociais e a pobreza se queremos que os nossos jovens não se sintam encantados por um projeto como este que é absolutamente atroz e contra a humanidade."

Marisa Matias foi falar sobre a Europa ao Convento de São Francisco, que fica precisamente do outro lado da rua onde decorre a Universidade de Verão do PSD. O reitor e eurodeputado do PSD, Carlos Coelho fez questão de atravessar a estrada para cumprimentar a amiga. Marisa até brincou com a situação: "Não é uma provocação. Marcámos há muitos meses quando as datas da Universidade de Verão do PSD ainda não estavam definidas. A haver provocação seria do PSD". E sorriu, pois o partido faz há 13 anos a formação de jovens em Castelo de Vide.

Menos amistosa foi, no entanto, a resposta ao eurodeputado Paulo Rangel que disse esta manhã numa aula a jovens da UV que Portugal está "outra vez colado à Gréci"a. Marisa contra-atacou dizendo que "se as metas que o dr. Paulo Rangel defendeu estão finalmente a ser cumpridas, relativamente ao défice, se começa a haver mais emprego, e esse é o fator fundamental, se as pessoas estão a respirar mais e a viver melhor, eu penso que isso não se trata, de maneira nenhuma, de uma leitura séria da realidade." Para Marisa trata-se apenas de "um desejo do dr. Paulo Rangel".

Quanto às acusações de Paulo Rangel de que o Bloco de Esquerda é um partido da "esquerda radical e populista", Marisa considera que "chamar-nos radicais e isso significar que vamos à raiz dos problemas é um elogio, não é um ataque." Marisa Matias diz ainda que "uma oposição responsável é aquela que se faz apresentando propostas e não tendo apenas como único programa político a crítica à coligação existente e aos partidos que apoiam essa governação."

Ler mais

Exclusivos