Marcelo faz visita oficial a Itália entre 30 de abril e 2 de maio

Antes da viagem a Itália, o Presidente da República desloca-se a Estrasburgo, entre 12 e 14 de abril, para intervir no Parlamento Europeu

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai deslocar-se a Itália, em visita oficial, entre os dias 30 de abril e 2 de maio, de acordo com um projeto de resolução da Assembleia da República.

O projeto de resolução consta da agenda da Comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e será depois votado em plenário.

"Sua Excelência o Presidente da República requereu, nos termos do n.º 1 do artigo 129.º e da alínea b) do artigo 163.º da Constituição, o assentimento da Assembleia da República para se deslocar a Itália, em visita oficial, entre os dias 30 de abril a 2 de maio próximos", refere o texto.

De acordo com a Constituição, "o Presidente da República não pode ausentar-se do território nacional sem o assentimento da Assembleia da República ou da sua Comissão Permanente, se aquela não estiver em funcionamento". A falta deste assentimento implica a perda do cargo.

O assentimento do parlamento só é dispensado "nos casos de passagem em trânsito ou de viagem sem carácter oficial de duração não superior a cinco dias, devendo, porém, o Presidente da República dar prévio conhecimento delas à Assembleia da República".

Antes desta viagem a Itália, o Presidente da República irá deslocar-se a Estrasburgo (França) entre 12 e 14 de abril para proferir uma intervenção no Parlamento Europeu, naquela que será a segunda deslocação ao estrangeiro de Marcelo Rebelo de Sousa desde que tomou posse, a 09 de março.

A primeira aconteceu a 16 e 17 de março, quando Marcelo Rebelo de Sousa esteve no Vaticano, onde se encontrou com o papa Francisco, e em Madrid, onde jantou com os reis de Espanha.

Em maio, Marcelo Rebelo de Sousa tem já previstas outras duas deslocações, primeiro a Moçambique e depois à Alemanha, aprovadas na quinta-feira pelo parlamento.

O chefe de Estado irá realizar uma visita de Estado a Moçambique entre 03 e 07 de maio, depois de Marcelo Rebelo de Sousa convidou o seu homólogo moçambicano, Filipe Nyusi, para a sua tomada de posse.

Duas semanas depois, o Presidente da República tem já agendada uma visita oficial à Alemanha a 23 e 24 de maio.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.