Marcelo condecora personalidades em cerimónia reservada

A cerimónia privada foi entretanto divulgada através de uma nota no portal da Presidência da República na Internet

O Presidente da República entregou na terça-feira uma dúzia de condecorações a personalidades como Isabel Jonet, Francisco George, José Ribeiro e Castro, numa cerimónia reservada aos condecorados e respetivos convidados, que não foi tornada pública.

As 12 condecorações entregues por Marcelo Rebelo de Sousa, sem a presença da comunicação social, foram entretanto divulgadas através de uma nota no portal da Presidência da República na Internet, acompanhada de fotografias da cerimónia realizada no Palácio de Belém, em Lisboa.

O antigo presidente do CDS-PP, Ribeiro e Castro foi agraciado com o grau de grande-oficial da Ordem do Infante D. Henrique, o ex-diretor-geral de Saúde Francisco George recebeu a grã-cruz da Ordem do Mérito e Isabel Jonet, presidente Banco Alimentar contra a Fome, o grau de grande-oficial da Ordem do Mérito.

Segundo a nota da Presidência, o chefe de Estado condecorou também o ex-Provedor de Justiça, José de Faria Costa, com a grã-cruz da Ordem de Cristo, o médico e investigador Manuel Sobrinho Simões com a grã-cruz da Ordem de Sant'Iago da Espada e o ex-secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), Júlio Pereira, com a grã-cruz da Ordem de Infante D. Henrique.

Marcelo Rebelo de Sousa atribuiu ainda o grau de grande-oficial da Ordem da Liberdade a José Augusto Rocha, que foi advogado de presos políticos durante o Estado Novo, e o grau de comendador da Ordem da Instrução Pública ao professor universitário de motricidade humana Manuel Sérgio, que foi deputado eleito pelo Partido da Solidariedade Nacional (PSN) entre 1991 e 1995.

João Armando Pereira Gonçalves, dirigente do movimento escotista, recebeu o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique e o professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Francisco José Franqueira Castro e Sousa o grau de grande-oficial da Ordem da Instrução Pública, que foi igualmente atribuído ao professor do Instituto Superior de Agronomia Joaquim Quelhas dos Santos.

Além destas onze personalidades, na cerimónia reservada de terça-feira, o Presidente da República distinguiu o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) como membro honorário da Ordem do Infante D. Henrique, tendo entregado as insígnias ao diretor do ISN, o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Sousa Costa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).