Marcelo muito aplaudido na tomada de posse do presidente angolano

Presidente da república assistiu à tomada de posse do terceiro presidente de Angola

O presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa foi aplaudido esta terça-feira em Luanda, onde assistiu à tomada de posse do novo Presidente da República de Angola. Quando foi anunciado o nome de Marcelo, durante a apresentação dos chefes de Estado e Governo presentes, ouviram-se palmas, mas também muitos assobios de apoio e gritos. Marcelo levantou-se e agradeceu

A cerimónia, no Memorial António Agostinho Neto, em Luanda, contou com a presença de cerca de duas dezenas de chefes de Estado e do Governo. O evento iniciou-se pelas 12:00, orientada pelo juiz conselheiro presidente do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira, que proclamou a eleição de João Lourenço e de Bornito de Sousa para os cargos, respetivamente, de Presidente e vice-Presidente angolanos.

Pelas 12:10, João Lourenço prestou juramento à nação, com a mão direita sobre a Constituição da República de Angola, assinando o termo de posse, cinco minutos depois.

João Lourenço, general na reserva, de 63 anos, foi investido, pelas 12:15, no cargo de Presidente da República de Angola, o terceiro que o país conhece desde a independência, em novembro de 1975.

O ato marcou a saída do poder de José Eduardo dos Santos, que liderava o país desde 1979 e que não se recandidatou ao cargo nas eleições de 23 de agosto último.

A cerimónia terminou com o desfile dos três ramos das Forças Armadas Angolanas, seguindo-se a execução do hino nacional e disparos de 21 salvas de canhão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".