Mais turistas do Brasil, Japão e Israel na Páscoa

A afluência de turistas na Páscoa registou na Região Centro uma "ligeira quebra" nos "mercados tradicionais" da Europa, mas cresceu da parte de países como o Brasil, Japão e Israel, surpreendendo a Turismo Centro de Portugal.

"Podemos estar aqui a abrir novas oportunidades para o futuro", disse à agência Lusa o presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, Pedro Machado.

Baseando-se em dados da rede de postos de turismo da região, recolhidos no sábado, Pedro Machado congratulou-se com "a importante novidade" que constitui, em relação à Páscoa de 2012, o aumento significativo da procura de mercados como Brasil, Japão e Israel, registando subidas de, pelo menos, 04%, 40% e 50%, respetivamente.

"Assistimos ao aparecimento de novos mercados ou mercados emergentes", disse.

Realçando que a afluência de turistas brasileiros "continua a crescer, desde há três anos, de forma significativa", Pedro Machado disse que o mercado escandinavo, designadamente da Dinamarca, também regista uma evolução "muito positiva".

No caso de Israel, a subida da procura nesta quadra da Páscoa, superior a 50%, "poderá explicar-se pela presença judaica" na Região Centro, afirmou o presidente da Turismo do Centro, dando o exemplo do Museu Judaico de Belmonte, no distrito de Castelo Branco, como um dos motivos de atração turística para o mercado israelita.

Nos mercados tradicionais, como Espanha, França, Itália e Alemanha, "houve uma diminuição", a qual afetou "em particular o mercado interno", sublinhou.

A habitual vinda de espanhóis ao Centro de Portugal, durante a Páscoa, diminuiu este ano entre 10% e 15%, tal aconteceu da parte dos turistas franceses.

Entre os italianos, a quebra é idêntica, segundo o levantamento feito por Pedro Machado, no sábado, junto dos postos de turismo da região.

Quanto ao mercado alemão, "verifica-se este ano uma ligeiríssima quebra", na ordem dos 04% comparativamente a 2012.

Na semana passada, ainda sem conhecer os novos dados, Pedro Machado já tinha comunicado à Lusa que as taxas de ocupação das unidades hoteleiras do Centro na Páscoa satisfazem a Turismo Centro de Portugal, apesar de prever uma "ligeira retração" da procura em relação a 2012.

Exclusivos