Mais de 130 casos de gastroenterite registados em Paredes de Coura

Número aumentou significativamente mas organização garante que nenhuma situação é grave

O número de pessoas com sintomas gastrointestinais no festival Paredes de Coura, até às 21:00 de hoje, elevou-se para 130 a 150, mas não há "nenhuma situação com gravidade e regista-se a tendência para estabilização", disse hoje fonte oficial.

"Até ao momento (21:00 de hoje) temos documentados entre 130 a 150 casos nos nossos serviços de urgência", disse Rui Escaleira, diretor da unidade local de Saúde do Alto Minho, informando, no entanto, que "não há nenhuma situação com gravidade" registada até ao momento e que durante o dia a frequência de admissões tem vindo a "diminuir significativamente".

Segundo o médico, foi a partir das 21:00 de sexta-feira que se começou a verificar uma "afluência significativa de doentes" na área de Paredes de Coura, que apresentavam "queixas gastrointestinais, nomeadamente náuseas, vómitos, fezes líquidas (diarreia), alguns com sinais de desidratação e alguns com febre".

"O pico de admissão ocorreu durante a madrugada, e entre noite e madrugada observamos na nossa instituição cerca de 80 doentes com estas queixas, mas este número é aproximado, porque há muitas manifestações que são causadas por situações distintas e que podem ser similares", explicou Rui Escaleira.

A maioria dos doentes já teve alta, após medidas terapêuticas, como hidratação ou controlo da temperatura corporal, tendo alguns sido medicados e orientados, acrescentou.

Desde o início, atendendo à anormalidade da situação, foram reforçadas as equipas com mais profissionais, designadamente de Saúde Pública, que se deslocaram ao local para fazer o estudo necessário, no sentido de iniciar as medidas preventivas e tentar determinar a origem do surto das queixas gastrointestinais.

A organização do festival Paredes de Coura anunciou, em comunicado de imprensa, que está em articulação permanente "com as entidades responsáveis para garantir toda a assistência a quem dela necessite e apurar, se possível, a causa".

A Lusa falou com alguns campistas do festival que confirmaram que a água tinha sido cortada como medida preventiva por causa dos casos verificados de vómitos e indisposição. O reabastecimento de água no campismo do Paredes de Coura foi restabelecido pelas 18:00, adiantou fonte da organização.

Exclusivos