Cabrita lamenta saída do comandante da Proteção Civil

Ministro destacou ainda as "notáveis capacidades" do coronel Duarte Costa, que substitui

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, lamentou hoje no parlamento que o comandante nacional operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) tenha pedido a exoneração e destacou as "notáveis capacidades" do seu substituto.

"Lamentamos que o comando nacional operacional da ANPC tenha entendido por razões de ordem pessoal pedir a sua exoneração", disse Eduardo Cabrita aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

O ministro destacou a experiência e "as notáveis capacidades e do currículo" que qualifica o novo comando nacional operacional da ANPC, coronel José Manuel Duarte Costa.

"Pela experiência que já tinha de relacionamento entre Forças Armadas e a estrutura da ANPC que o qualifica para prosseguir este esforço notável que vinha sendo desenvolvido", disse.

O coronel José Manuel Duarte da Costa foi designado na segunda-feira pelo secretário de Estado da Proteção Civil para exercer as funções de comandante operacional da ANPC, substituindo o coronel António Paixão, que estava no cargo há cinco meses.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.