Macron vai estar nas comemorações da Batalha de La Lys

As celebrações vão decorrer de 08 a 10 de abril e não foi indicado o dia em que Emmanuel Macro estará presente

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, confirmou, esta quinta-feira, em Paris que o presidente francês vai participar nas comemorações do centenário da participação portuguesa na Primeira Guerra Mundial.

Questionado pela Lusa se confirma a presença do chefe de Estado francês nas comemorações do centenário da Batalha de La Lys, o ministro respondeu com um simples "Sim" e não indicou em que dia Emmanuel Macron estará presente.

As celebrações vão decorrer de 08 a 10 de abril.

Augusto Santos Silva, que se encontra numa missão de diplomacia económica em Paris, também confirmou que a "delegação portuguesa [será] chefiada pelo presidente da República" e respondeu que a importância da presença de Emmanuel Macron "é a maior".

"Em 2018, estamos a comemorar o centenário do fim da Grande Guerra. A Grande Guerra foi a primeira experiência de quão dramática pode ser a divisão entre os estados europeus. Morreram milhões de pessoas, foi uma guerra total, uma guerra absolutamente sanguinária semeada por divisões entre os europeus", afirmou.

O ministro acrescentou que "essa experiência de divisão teve um segundo episódio ainda mais sangrento na Segunda Guerra Mundial", mas disse que "felizmente" os europeus aprenderam com isso e sublinhou que "graças ao projeto europeu" se vive, há 70 anos, "em paz uns com os outros".

Santos Silva não deu indicações sobre a agenda da delegação portuguesa, mas, de acordo com o vereador executivo na câmara municipal de Paris Hermano Sanches Ruivo, o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, vão acender a tocha no Túmulo do Soldado Desconhecido debaixo do Arco do Triunfo, em Paris, a 08 de abril.

De acordo com um projeto de resolução da Assembleia da República, que segundo a Constituição tem de autorizar as suas ausências do território nacional, Marcelo Rebelo de Sousa irá a França entre 08 e 10 de abril, para participar nas comemorações do centenário da Batalha de La Lys, que é considerada a mais trágica para o Corpo Expedicionário Português (CEP).

A 09 de abril estão previstas, como todos os anos, cerimónias no cemitério militar português de Richebourg l'Avoué e junto ao monumento aos mortos da Primeira Guerra Mundial em La Couture, no norte de França.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...