Lisboa reduz imposto sobre casas a 33 mil famílias

Câmara vai manter taxa mínima do imposto sobre imóveis (0,3%), permitindo a redução para as famílias em função do número de filhos. Fernando Medina espera arrecadar 313,8 milhões em 2016.

A Câmara Municipal de Lisboa quer que, no próximo ano, as famílias com um, dois ou três dependentes tenham, respetivamente, uma redução de 10%, 15% e 20% no imposto municipal sobre imóveis (IMI). A medida abrange 33 mil famílias e aproveita o facto de o Orçamento do Estado para 2015 permitir que as autarquias diminuam o valor da cobrança em função do agregado familiar. Consta da proposta de orçamento do município que será debatida e votada pelo executivo no dia 21 e é considerada positiva pelo principal partido da oposição. No total, o orçamento municipal deverá ter uma dotação de 723,9 milhões de euros, mais 25,4 milhões do que em 2015.

"É um orçamento que tem como ponto fundamental o apoio às famílias", salientou ao DN, já depois de ter terminado a conferência de imprensa de apresentação do documento, o vereador das Finanças. Exemplo disso, adiantou João Paulo Saraiva, eleito pelos Cidadãos por Lisboa na lista do PS, são as propostas de manutenção da taxa mínima de IMI permitida (0,3%) e a adoção do chamado IMI Familiar, que se traduzirá numa redução de 10%, 15% e 20% no valor a pagar por agregados com um, dois ou três filhos. O benefício, automático, deverá atingir os 1,5 milhões de euros.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.