Lisboa em 42º lugar no 'ranking' de qualidade de vida em 230 cidades

De acordo com a avaliação deste ano, Lisboa desceu um lugar em relação a 2015.

Lisboa é a 42ª cidade com melhor qualidade de vida, numa lista de 230 cidades publicada anualmente pela consultora Mercer e divulgada esta segunda-feira, que uma vez mais é dominada por cidades europeias com Viena, na Áustria, à cabeça.

O 18º estudo da Mercer "Quality of Living 2016" analisa a qualidade de vida em 230 cidades, de acordo com 39 parâmetros, que refletem o ambiente social, político, económico e sociocultural, fatores médico-sanitários, escolas e educação, serviços públicos e de transportes, bens de consumo disponíveis, habitação e fatores naturais.

De acordo com a avaliação deste ano, Lisboa desceu um lugar em relação a 2015 e é a 42ª cidade com melhor qualidade de vida, estando em 59º lugar no que respeita ao nível de segurança pessoal, baseado em dados como a estabilidade interna, a criminalidade e a aplicação da lei local.

Sete das 10 cidades na lista com melhor qualidade de vida do mundo são europeias.

Tal como nos últimos sete anos, Viena continua a ser a cidade com maior nível de qualidade de vida a nível mundial, seguida de Zurique (Suíça), Auckland (Nova Zelândia), as alemãs Munique, Dusseldorf e Frankfurt, Genebra (Suíça) e Copenhaga (Dinamarca).

As cidades pior posicionadas em relação à qualidade de vida na Europa são Kiev (176º, Ucrânia), Tirana (179º, Albânia) e Minsk (190º, Bielorrússia).

Quanto ao índice de segurança, a cidade do Luxemburgo é considerada a cidade mais segura, seguida, 'ex aequo', por Berna, Helsínquia e Zurique.

"Algumas capitais-chave [europeias] encontram-se em níveis algo baixos do 'ranking' [de segurança], já que muitas sofreram ataques terroristas ou passaram por instabilidades sociais nos últimos anos", referiu a consultora, numa análise aos dados recolhidos, exemplificando que Paris está apenas em 71º, Londres em 72º, Madrid em 84º e Atenas em 124º.

Kiev (189º) e São Petersburgo (197º) e Moscovo (206º), ambas na Rússia, encontram-se nos níveis mais baixos do ranking de segurança pessoal europeu.

A cidade com melhor posição na América do Norte é Vancouver (5º lugar), no Canadá, enquanto nos EUA, São Francisco (28º) encontra-se na posição mais alta, seguindo-se Boston (34º), Honolulu (35º), Chicago (43º) e Nova Iorque (44º).

As cidades mexicanas de Monterrey (108º) e Cidade do México (127º lugar) são as piores classificadas quanto à qualidade de vida no norte da América.

Na América do Sul, Montevideo (78º), Buenos Aires (93º) e Santiago (94º) permanecem as mais bem cotadas no 'ranking' de qualidade de vida, enquanto Bogotá (130º), La Paz (156º) e Caracas (185º) são as piores.

Singapura é a cidade asiática melhor classificada, encontrando-se no 26º lugar, enquanto Daca (214º, Bangladesh) é a pior.

Dubai (75º) continua a ser uma das cidades mais bem cotadas em termos de qualidade de vida em África e no Médio Oriente, seguida de Abu Dhabi (81º, Emirados Árabes) e Port Louis (83º, Ilhas Maurícias).

Poucas cidades desta região se encontram no top 100 em termos de segurança pessoal, o que a consultora explica por ser "a geopolítica regional altamente volátil e caracterizada por preocupações de segurança, tumultos políticos e um elevado risco de terrorismo".

Abu Dhabi encontra-se no nível mais alto do ranking de segurança (23º lugar), seguida de Muscat (29º, Omã), Dubai (40º) e Port-Louis (59º).

Bagdad, no Iraque, é a cidade mais insegura do mundo (230º lugar), seguida por Damasco (229º), na Síria.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".