Lisboa é a cidade do país mais pesquisada na net

A procura sobre municípios nacionais cresceu 39,5% nos motores de busca. Tópicos ligados ao turismo são os mais registados

Portugal está cada vez mais na mira dos investidores e dos turistas de todo o mundo. A quinta edição do Portugal City Brand Ranking 2018, que hoje será revelado e a que o DN/Dinheiro Vivo teve acesso, conclui que a procura digital por temas relacionados com os municípios portugueses "não para de aumentar" e subiu quase 40% face ao ano anterior. São mais de 70 milhões de pesquisas realizadas nos motores de busca, com especial destaque para os tópicos relacionados com o turismo. Alojamento, restaurantes e atividades de lazer são as mais procuradas, mas nas referências com maior crescimento nas buscas destaca-se o surf, tópico que praticamente duplicou face ao ano anterior. Setor terciário, gastronomia, praia ou características da população são outras das questões que mais interesse e curiosidade suscitam.

Mais de um terço das pesquisas (37,4%) são referentes a municípios da região de Lisboa, seguindo-se o Norte, com 29,4%. Pela primeira vez, a região de Lisboa lidera o ranking do turismo, destronando o Algarve. O que se deve, destaca Filipe Roquette, diretor-geral da Bloom Consulting em Portugal, a "um aumento de 47% na procura relacionada com temas turísticos pelos municípios da região de Lisboa".

E o ranking por cidades continua a ser liderado por Lisboa. Aliás, o Portugal City Brand Ranking 2018 destaca que, apesar dos "excelentes resultados" obtidos por municípios como Porto, Cascais e Braga, "é a capital que continua a dominar todas as dimensões" do estudo. São três as vertentes analisadas: investimento, turismo e talento, que dão origem ao top Negócios, Visitar e Viver. E a cidade de Lisboa apresenta uma "performance exemplar" em todas as variáveis estatísticas e digitais. "Com o aumento progressivo do volume de pesquisas, Lisboa assume-se como uma das cidades europeias mais procuradas por investidores, turistas e talento nacional e internacional", pode ler-se no documento. O Porto mantém e reforça o segundo lugar das principais cidades nacionais para investir, visitar ou viver.

Mas há algumas surpresas, como a entrada de Ponta Delgada no top 25 nacional, permitindo que, pela primeira vez, as sete regiões do país estejam representadas nesta tabela. "Os Açores são a região que percentualmente mais cresceu", sublinha Filipe Roquette, que destaca, ainda, a subida de três posições de Vila Nova de Gaia, que ascende ao nono lugar. O concelho liderado por Eduardo Vítor Rodrigues foi premiado com duas Marca Estrela - designação dada a municípios que se destacam -, a nacional e a dos negócios. A cidade subiu dez posições no ranking do investimento e das exportações e está em sexto lugar.

No top 5, destaque para Cascais, que ultrapassa Coimbra na quarta posição, graças ao "bom desempenho na taxa de novas empresas criadas no município da linha". Também no ranking Visitar, Cascais subiu ao 4.º lugar, ultrapassando Albufeira in extremis: só uma centésima separa as duas cidades.

Quanto aos melhores municípios para viver, Braga suplanta Sintra e ascende ao quarto lugar. Cascais manteve-se em terceiro. O maior destaque aqui vai para Viseu e Oeiras, que subiram duas posições e regressam ao top 10.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.