Infarmed no Porto terá mais produtividade e eficácia

Ministério da Saúde recebeu relatório onde se garante que ida do Infarmed para o Porto garante mais produtividade e eficiência. E poupança de 8,4 milhões de euros

A passagem do Infarmed para o Porto pode garantir um melhor funcionamento e mais eficácia ao instituto, garantem os elementos do grupo de trabalho nomeado pelo Ministério da Saúde para avaliar o impacte da transferência de Lisboa para o Porto da Autoridade Nacional do Medicamento. Segundo o relatório desse grupo, que já terá sido entregue ao ministro Adalberto Campos Fernandes, o investimento de 17 milhões de euros que é necessário efetuar, nomeadamente com a construção de instalações, pode gerar uma poupança de 8,4 milhões ao fim de 15 anos.

A notícia avançada pelo JN refere, no entanto, ser necessário criar uma estratégia que proteja os recursos humanos - o instituto tem 354 trabalhadores e até ao momento apenas 43 aceitaram essa transferência, o que poderá passar, por exemplo, por criar uma legislação que contemple compensações para quem aceitar a mudança para o Porto. Recorde-se que a decisão de transferir o Infarmed de Lisboa para o Porto foi anunciada em novembro opção que foi de imediato contestada pelos funcionários.

De acordo com o que foi anunciado, o Infarmed ficará instalado no edifício da Manutenção Militar, na frente ribeirinha do Porto, pois este é o único local disponível com capacidade para acolher um instituto como este. A avançar a transferência, vão ter de ser construídas mais instalações, incluindo o laboratório e um data center. A mudança terá um custo de 17 milhões de euros e, segundo o JN, o valor das rendas está estimado em 903 mil euros por ano - no Parque da Saúde, em Lisboa, paga 300 mil euros por mês - o que ao fim de 15 anos terá sido gerada uma poupança de 8,4 milhões de euros.

Segundo o documento do grupo de trabalho - liderado por Henrique da Luz Rodrigues e com mais 26 especialistas - as obras de deslocalização devem durar dois anos e meio.

Ler mais

Exclusivos