Incidente com raio em avião da Azores Airlines provoca cancelamentos

Um Airbus A320 da Azores Airlines, com destino à ilha Terceira, foi atingido por um raio e teve de regressar a Lisboa

A Azores Airlines está hoje a operar com menos uma aeronave devido a um incidente ocorrido na terça-feira com um airbus A320, que obrigou ao cancelamento das ligações Lisboa-Pico-Lisboa, disse hoje à agência Lusa fonte da empresa açoriana.

Aquele voo acabaria por se realizar com outro aparelho, mas o A320 foi para manutenção para avaliação dos danos provocados, pelo que a frota da Azores Airlines está reduzida

O porta-voz da SATA (que detém a marca Azores Airlines para ligações com o exterior do arquipélago) explicou que o incidente com o Airbus A320 da Azores Airlines ocorreu na terça-feira, às 19:00, quando, à descolagem em Lisboa, o avião, com destino à ilha Terceira, foi atingido por um raio e teve de regressar à capital.

"Aquele voo acabaria por se realizar com outro aparelho, mas o A320 foi para manutenção para avaliação dos danos provocados, pelo que a frota da Azores Airlines está reduzida", explicou António Portugal.

Devido à falta da aeronave atingida por um raio, a companhia aérea açoriana foi forçada a cancelar o voo Lisboa-Pico-Lisboa e os passageiros deste voo serão protegidos em ligações via Terceira e Ponta Delgada entre hoje e quinta-feira

Atualmente a frota da Azores Airlines é constituída por três A320, dois A321 e um A330.

António Portugal adiantou ainda que hoje, e devido à falta da aeronave atingida por um raio, a companhia aérea açoriana foi forçada a cancelar o voo Lisboa-Pico-Lisboa e os passageiros deste voo serão protegidos em ligações via Terceira e Ponta Delgada entre hoje e quinta-feira.

Em causa estão 140 passageiros no voo Lisboa-Pico e 53 na ligação Pico-Lisboa.

A aeronave atingida pelo raio só deverá estar totalmente reparada durante o dia de hoje, segundo a SATA.

A Azores Airlines é, dentro do grupo SATA, o ramo de negócio que opera para fora do arquipélago, seja para Portugal continental, Madeira ou estrangeiro.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.