UGT vai comemorar 1.º de Maio de 2018 em Figueiró dos Vinhos

UGT vai fazer reuniões descentralizadas nas zonas afetadas pelos incêndios

A UGT vai comemorar, em 2018, o 1.º de Maio em Figueiró dos Vinhos, Leiria, zona afetada pelo grande incêndio de 17 de junho, e realizar reuniões descentralizadas do secretariado nacional nos concelhos atingidos pelos fogos.

"Vamos trazer o 1.º de Maio para Figueiró dos Vinhos", disse hoje à agência Lusa o secretário-geral da UGT, Carlos Silva, que é também presidente da Assembleia Municipal deste concelho do distrito de Leiria que foi fortemente afetado pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, em junho.

Carlos Silva falava no final de mais uma reunião do secretariado nacional na zona do incêndio, desta feita na Casa Municipal da Cultura de Pedrógão Grande.

De acordo com o líder da UGT, em fevereiro o secretariado nacional vai reunir em Oliveira do Hospital e em março vai organizar uma conferência, em conjunto com a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas (Confagri), em Castanheira de Pera.

Até junho, haverá ainda reuniões em Tondela e em Mação, outros concelhos da região Centro afetados pelos incêndios.

"Depois do verão, iremos ainda ao distrito de Castelo Branco, no Fundão, e também ao distrito da Guarda, em Seia", referiu.

A descentralização, explicou, "vai ocorrer, sobretudo, nas zonas afetadas dos incêndios de junho e de outubro".

Para Carlos Silva, esta decisão deve-se também a uma necessidade de a própria sociedade civil dar atenção ao interior e contribuir para a economia da região.

"É preciso trazer jovens, mantê-los cá e trazer empresas", defendeu, recordando que, em sede de Concertação Social, a UGT tem defendido "um abaixamento do IRC de forma muito assertiva para valores que permitam que as empresas olhem para isso como um benefício e venham para cá".

Ler mais

Exclusivos