Suspeito de fazer ameaça de bomba em Faro constituído arguido

O homem foi levado para as instalações da PJ de Faro, onde prestou declarações e voltou a sair

O homem que se acredita ter sido o autor da ameaça de bomba num avião da TAP no aeroporto de Faro esta manhã de terça-feira foi identificado e levado para as instalações da Polícia Judiciária. Após ter prestado declarações, sabe o DN que o homem foi constituído arguido e libertado, sujeito a termo de identidade e residência, visto que neste tipo de delito não se aplica a medida de coação de prisão preventiva.

Num curto comunicado, a Direção Nacional da Polícia Judiciária (PJ) informou que, "através da Diretoria do Sul, identificou um homem que, no dia de hoje, pelas 06:00, através de um telefonema, fez crer que o primeiro avião a descolar do Aeroporto Internacional de Faro possuía um engenho explosivo a bordo".

"O suspeito foi interrogado como arguido e prestou termo de identidade e residência. O Ministério Público determinou que o arguido, solteiro, reformado, de 35 anos de idade, aguarde os ulteriores trâmites do processo sujeito à medida de coação já prestada", acrescentou a PJ.

A ameaça de bomba, que impediu a descolagem de um avião da TAP, já foi considerada falso alarme, segundo confirmou o diretor da Polícia Judiciária de Faro, Luís Mota Carmo, ao anunciar a abertura de uma investigação para conhecer a origem da ameaça.

Sem adiantar mais pormenores, Mota Carmo informou que foram recebidos vários telefonemas garantindo que existia uma bomba "com determinadas características" a bordo da aeronave que deveria partir de Faro para Lisboa. As ameaças foram feitas em língua portuguesa, esclareceu. Pouco depois das nove da manhã, foi então levantado o "alerta laranja" declarado no aeroporto algarvio, o segundo mais grave de uma escala de três, e que tinha sido decretado pelas 06.00 desta terça-feira.

Na altura em que foram recebidos os telefonemas com a ameaça de bomba, encontravam-se a bordo do avião 38 passageiros, prontamente retirados da aeronave. A pista do aeroporto de Faro não esteve encerrada, segundo informação da ANA Aeroportos, e os restantes voos agendados para esta terça-feira deverão prosseguir com normalidade.

Com Miguel Ferreira, em Faro

Com Lusa

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).