Greve parcial vai afetar ligações fluviais da Transtejo

Esta terça e quarta-feira, as ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com Lisboa vão ser afetadas, em especial, nos períodos das horas de ponta

Os trabalhadores da Transtejo vão cumprir uma greve parcial hoje e na quarta-feira para contestar problemas nas embarcações e exigir a revisão do Acordo de Empresa, o que deverá afetar as ligações fluviais no rio Tejo.

O grupo Transtejo refere que "não será possível garantir o serviço regular de transporte fluvial nos dias 28 e 29 de março".

As ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com Lisboa vão ser afetadas, em especial, nos períodos das horas de ponta da manhã e da tarde.

Os trabalhadores vão parar durante três horas por turno, período durante o qual os terminais e as estações estarão encerrados.

A ligação entre o Montijo e o Cais do Sodré começa a efetuar-se depois das 09:15, sendo esperado que, à tarde, volte a parar a partir das 16:30 até às 20:15.

Na carreira entre Cacilhas e o Cais de Sodré, as ligações devem começar pelas 11:00 e funcionam até às 16:45, hora em que voltam a parar até cerca das 20:14.

Já na ligação fluvial entre o Seixal e o Cais de Sodré, os barcos devem começar a funcionar às 09:15 e depois voltam a parar entre as 16:45 e as 20:15, enquanto na ligação da Trafaria/Porto Brandão com Belém as embarcações circulam a partir das 09:40 até às 16:00, sendo retomadas novamente às 20:30.

As últimas ligações da noite e da madrugada de todas as carreiras também serão afetadas e os serviços mínimos decretados são para realização de apenas uma carreira nas ligações de Cacilhas, Montijo e Seixal.

Ler mais

Exclusivos

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.