Governo português saudou autoridades turcas por resultados eleitorais

Erdogan venceu as eleições presidenciais de domingo com 53% dos votos

O Governo português saudou esta terça-feira as autoridades turcas pelos resultados nas eleições de domingo, que reelegeram o Presidente turco e renovaram o mandato do partido no poder, e reiterou o empenho em continuar a cooperação bilateral e multilateral.

"O Governo português saúda as autoridades turcas pelos resultados e reitera o seu empenho em trabalhar com a liderança política resultante da escolha soberana do povo turco no sentido de continuar a cooperação entre os dois Estados, quer no plano das relações bilaterais, quer no quadro europeu e da NATO, atenta a relação estratégica da Turquia com os seus parceiros europeus e atlânticos e num quadro de compromisso comum com o Estado de direito democrático", lê-se num comunicado divulgado esta terça-feira pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

Na mesma nota, Lisboa congratula-se com o "elevado nível de participação" e com o "empenho cívico da sociedade turca e dos diferentes partidos políticos" nas eleições turcas.

Recep Tayyip Erdogan venceu as eleições presidenciais de domingo com 53%, segundo resultados provisórios citados pela agência Anadolu.

Nas legislativas, que se realizaram juntamente com as presidenciais, o partido de Erdogan, o Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), ficou aquém da maioria, com 42% dos votos (293 assentos), mas, com os 11% (50 assentos) obtidos pelo seu atual parceiro de coligação, o partido ultranacionalista MHP, tem assegurada a maioria parlamentar na câmara de 600 deputados.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".