Governo pede ao regulador análise sobre aumento de preço da luz no mercado livre

EDP Comercial anunciou aumento do preço, em contraciclo com a descida de 0,2% nas tarifas reguladas no próximo ano

O Governo solicitou hoje à Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) informação e análise sobre a existência de empresas em mercado livre a aumentar preços da eletricidade "em outras componentes que não a do custo unitário de energia".

Na sequência de uma notícia que dá conta do aumento do preço da eletricidade pela EDP Comercial, empresa que opera no mercado liberalizado, em contraciclo com a descida de 0,2% nas tarifas reguladas no próximo ano, o gabinete do secretário de Estado da Energia enviou uma carta à presidente da ERSE, em que solicita também "análise e eventual proposta de atuação no caso de a situação referida corresponder a alguma ação concertada".

A EDP Comercial, empresa líder do mercado livre de eletricidade, está a comunicar aos seus clientes a atualização de preços da eletricidade, referindo que "com a publicação das novas tarifas de acesso às redes pela ERSE e a atualização dos custos de energia, os preços da eletricidade serão atualizados".

Na carta enviada esta manhã à ERSE, a que a Lusa teve acesso, Jorge Seguro Sanches admite a possibilidade de ser necessário "proceder à revisão de quaisquer normas legais ou regulamentares no sentido de os consumidores possam efetivamente beneficiar da descida das tarifas aprovadas para 2018".

O Governo informa ainda que determinou à Adene - Agência para a Energia que desenvolva, com urgência, uma campanha de informação, pedindo ao regulador que transmita "quais os aspetos mais relevantes que devem ser comunicados, por essa campanha de informação, aos consumidores e para que tenham acesso sempre às tarifas mais baixas do mercado".

Confrontado com esta carta, o presidente da EDP Comercial, Miguel Stilwell, disse desconhecer o conteúdo da missiva realçando apenas que a empresa opera em mercado livre.

Ler mais

Exclusivos