Expansão dos metros de Lisboa e do Porto arranca até junho de 2019

Ministro do Ambiente revelou que existem 200 milhões de euros disponíveis para os dois projetos

As obras de expansão dos metropolitanos de Lisboa e do Porto vão começar até junho de 2019, com 200 milhões de euros disponíveis para estes projetos e para a Transtejo e a Soflusa, revelou esta quarta-feira o ministro do Ambiente.

"No mês de março entrará a avaliação de impacto ambiental para a expansão de rede de metro de Lisboa na Agência Portuguesa do Ambiente (APA)", avançou João Matos Fernandes no âmbito de uma audição na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Sobre a expansão do Metro do Porto, o governante referiu que os projetos de execução estão em curso.

Neste sentido, "sem a mais pequena dúvida", o tutelar da pasta dos transportes assegurou que, "o mais tardar, no final do primeiro semestre do próximo ano, as obras já estarão no terreno".

"Este foi sempre o calendário desde o princípio, ajustado ao calendário da própria reprogramação dos fundos que libertará 200 milhões de euros para estes projetos e para o projeto de reabilitação de navios na Transtejo e na Soflusa", declarou João Matos Fernandes, explicando que esta verba está disponível através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Inaugurado a 29 de dezembro de 1959, o Metro de Lisboa começou a operar com uma linha em Y e com 11 estações. Atualmente, existem quatro linhas e 56 estações.

De acordo com o Plano de Desenvolvimento Operacional da Rede do Metropolitano de Lisboa, apresentado em maio, o Metro de Lisboa vai ter mais duas estações - Estrela e Santos - até 2022, estando previstas também estações nas Amoreiras e em Campo de Ourique, embora nestes dois casos sem uma data prevista de conclusão.

Oficialmente inaugurado a 7 de dezembro de 2002, o Metro do Porto abriu portas aos passageiros no dia 1 de janeiro do ano seguinte, com o início da operação da Linha Azul, entre a Trindade (Porto) e a Senhora da Hora (Matosinhos).

Atualmente o Metro do Porto conta com seis linhas e 82 estações, numa extensão total de 67 quilómetros. A extensão da rede prevê uma ligação entre São Bento e a Casa da Música (Linha Rosa) e o prolongamento da Linha Amarela até Vila D'Este (Vila Nova de Gaia), num investimento de cerca de 4,7 milhões de euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.