Governo diz que défice em 2018 vai ser de 1%

Valor está no Programa de Estabilidade

O Governo prevê que o défice, em 2018, seja desde 1%. O número está no Programa de Estabilidade que deverá ser aprovado em conselho de ministros, esta quinta-feira, confirmou o Diário de Notícias.

O objetivo passa também pela redução do desemprego para 9,3%. A queda dos números do desemprego e o crescimento da economia este ano e no próximo são dois dos mais importantes motivos que levam o executivo liderado por António Costa a estimar o défice em 1% para o próximo ano. As previsões governamentais apontam para uma situação de superávit (despesas menores do que receitas) em 2020.

A discussão parlamentar está marcada para o próximo dia 19, envolvendo também o Programa Nacional de Reformas.

Valores do défice previsto no Programa de Estabilidade 2017
2017: -1.5%
2018: -1%
2019: -0.3%
2020: 0.4%
2021: 1.3%

Taxa de desemprego prevista no Programa de Estabilidade 2017
2017: 9.9%
2018: 9.3%
2019: 8.6%
2020: 8%
2021: 7.4%

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.