Governo aceita baixar IVA das cadeiras de rodas e muletas

O PAN revelou que o Governo aceitou a sua proposta para baixar o IVA de equipamentos para pessoas com deficiência

O Governo aceitou baixar o IVA - de 23% para 6% - de muletas, cadeiras de rodas, aparelhos auditivos e outros equipamentos para pessoas com deficiência, anunciou hoje o PAN à Radio Renascença. De acordo com a mesma fonte, a medida entra em vigor em janeiro de 2017.

O partido explica, em comunicado, que a medida pretende contribuir para "uma maior inclusão social e para a diminuição das desigualdades existentes", com a aplicação de uma taxa de IVA reduzida a todos os produtos que constam da lista homologada pelo Instituto Nacional para a Reabilitação.

"Existem equipamentos, utensílios e objetos cuja utilização por parte das pessoas com deficiência é indispensável e que ainda têm uma taxa de IVA de 23%", o que dificulta a sua aquisição, sublinha o PAN.

Segundo o partido, além dos produtos de apoio que já usufruíam de taxa de IVA reduzida, será agora possível incluir acessórios para cadeiras de rodas, como capas, chapéus-de-chuva, câmaras-de-ar, braços articulados, pneus e baterias para cadeiras de rodas elétricas, que têm "um custo bastante elevado".

O PAN dá ainda outros exemplos de produtos de apoio que passam a beneficiar da taxa mínima, como aparelhos de medição da tensão arterial, materiais para análise de sangue, estimuladores para alívio da dor, barras de apoio e vários utensílios do quotidiano como calçado, talheres, babetes ou copos.

Ler mais

Exclusivos