GNR levantou 210 autos por falta de limpeza dos terrenos

A GNR levantou 210 autos nos primeiros 15 dias de fiscalização à limpeza dos terrenos. Os proprietários têm, agora, até ao dia 31 de maio

Entre os dias 2 e 15 de abril a GNR levantou 210 autos de contraordenação por todo o país a proprietários que não estão a fazer a gestão de combustíveis, ou seja, a limpar os seus terrenos. Em abril iniciaram a fiscalização da aplicação das novas regras para a limpeza das florestas, tarefa que está a ser levada a cabo por estes militares em todo o país e que, nesta primeira fase, funcionará como advertência.

Este é o balanço dos primeiros 15 dias avançado pela GNR.

Os proprietários devem limpar os terrenos numa faixa de 100 m à volta das povoações ou 50 quando se trata de edifícios isolados. Devem cortar sobretudo o pinheiro bravo e o eucalipto, cujas copas não podem estar a uma distância inferior a dez metros. Para as outras árvores, o perímetro é de quatro metros. E cortar, também, ervas e arbustos em volta das casas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.