GNR faz buscas em Vieira do Minho para encontrar idoso desaparecido

Homem de 81 anos que desapareceu sofre da doença de Alzheimer

Militares da GNR encontram-se a fazer buscas na freguesia de Rossas, em Vieira do Minho, distrito de Braga, na sequência de um alerta sobre o desaparecimento de um octogenário, disse hoje fonte da GNR de Braga.

Em declarações à Lusa, o tenente André Rodrigues, do Comando Territorial de Braga da GNR, afirmou que as buscas tiveram início pelas 06:00, depois do alerta do desaparecimento de um homem de 81 anos, com Alzheimer.

"A sua filha informou-nos de que, pelas 06:00 verificou que o pai não estava em casa", disse, acrescentando que as buscas estão a decorrer nas "imediações" da habitação do idoso e em "percursos prováveis" de serem efetuados pelo idoso.

No terreno encontram-se cerca de 20 militares da GNR, designadamente duas equipas do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) e um cão de busca e salvamento, disse.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.