GNR do Porto apreendeu 37 quilos de droga e deteve 18 pessoas por tráfico

Dos detidos, 15 são homens e três mulheres com idades entre os 18 e os 48 anos

O Comando Territorial da GNR do Porto apreendeu quinta-feira 37 quilos de droga e deteve 18 pessoas por tráfico de estupefacientes nas localidades do Porto, Gondomar e Felgueiras, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a GNR especifica que foram detidos 15 homens e três mulheres com idades entre os 18 e os 48 anos e que a investigação pela prática do crime de tráfico de estupefacientes decorria há cerca um ano.

Na nota, esta força policial aponta que foi desmantelada "uma das maiores redes de abastecimento de droga no distrito do Porto, tendo sido realizadas 28 buscas domiciliárias e três não domiciliárias".

Além dos 37 quilos de droga, foram apreendidas oito armas de fogo, munições, 17 automóveis, telemóveis, uma moto e água, tabaco, balanças e encontrada uma estufa.

De acordo com a GNR, os detidos têm antecedentes criminais e vão ser presentes no Tribunal de Investigação Criminal do Porto durante o dia de hoje.

Esta operação envolveu mais de 200 militares, os Comando Territoriais do Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Unidade de Intervenção, bem como elementos da Polícia de Segurança Pública.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.