Sobe para 52 número de portugueses a retirar das Caraíbas

Nos últimos dias, o gabinete de emergência consular recebeu por telefone cerca de 1.200 pedidos de informação, de procura de familiares e de apoio ao regresso

José Luís Carneiro, secretário de Estado revelou à Lusa que, nas últimas horas, subiu de 30 para 52 o número de portugueses "que pediram ajuda" e que o Estado vai retirar daquelas duas ilhas nas Caraíbas, numa embarcação fretada, em direção à ilha de Guadalupe, de onde os nacionais viajarão, num avião C-130, para Portugal.

Segundo o responsável, são 46 emigrantes residentes em 'St. Barths' e seis em Saint-Martin.

O governante tinha adiantado, cerca das 20:00 de domingo, que 28 portugueses tinham manifestado intenção de sair de Saint-Barthélemy e dois de Saint-Martin.

Da ilha de Guadalupe está prevista a saída, ainda esta segunda-feira se as condições atmosféricas o permitirem, de um grupo de 15 portugueses a bordo de um avião francês, em direção de Paris, de onde prosseguirão depois viagem para Portugal.

Também este número subiu em relação aos 12 portugueses mencionados anteriormente pelo secretário de Estado.

O Governo espera ainda que este número continue a aumentar.

"É natural que à medida que as notícias vão surgindo e à medida que se confirma a decisão de retirada dos portugueses destas ilhas, a palavra vá passando e outros possam, entretanto, ainda surgir", comentou José Luís Carneiro.

"Nos últimos dias, o gabinete de emergência consular recebeu por telefone, e-mail e por via da intervenção do consulado-geral em Paris e do consulado honorário em Palm Coast e ainda das embaixadas de Havana, México e Washington, cerca de 1.200 pedidos de informação, de procura de familiares e de apoio ao regresso", referiu.

Até cerca das 23:00 de Lisboa, as autoridades nacionais conseguiram falar com 205 portugueses: 114 na ilha de Saint-Barthélemy; 29 em Saint-Martin; 18 em Guadalupe; 34 em Miami e Key West e dez em Havana e Varadero.

O Governo recomenda que os portugueses encaminhem os seus pedidos para os consulados ou para o gabinete de emergência consular (através dos números de telefone 21 792 97 14 ou 961 706 472 ou do endereço gec@mne.pt) e também descarreguem para os dispositivos móveis a plataforma gratuita Registo Viajante, que permite acionar pedidos de apoio e receber informação.

O furacão Irma, que alcançou terra na costa oeste da Florida no domingo à tarde, baixou para categoria 1, numa escala de cinco, anunciou o centro americano de furacões.

O furacão já causou três mortos no estado da Florida, depois de ter deixado um rasto de destruição e de ter provocado cerca de 30 mortes, na sua passagem pelo Caraíbas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.