Funchal e Sagres com níveis extremos de radiações

As regiões do Funchal e de Sagres vão registar hoje um valor extremo de radiação ultravioleta, pelo que a população deve evitar a exposição ao sol, informou o Instituto de Meteorologia (IM).

De acordo com a mesma fonte, 24 outras regiões, das 27 analisadas pelo IM, vão apresentar um valor muito alto de radiação ultravioleta (UV), cujos valores variam entre os índices oito e dez.

Com o nível muito alto, o IM aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, sublinhando igualmente que se deve evitar a exposição das crianças ao sol.

A radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde, se o nível exceder os limites de segurança, de acordo com informação disponível no site do IM.

O índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo, sendo o máximo o 11.

O IM prevê para hoje em Portugal continental céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de muito nublado nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela até ao início da tarde.

Prevê igualmente aguaceiros, em geral fracos, a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela até ao início da tarde, mais frequentes no Minho e Douro Litoral, pequena descida da temperatura mínima e pequena subida da temperatura máxima nas regiões do interior, em especial do Norte e Centro.

Em Faro prevê-se uma temperatura máxima de 29º Celsius, em Lisboa de 23º e no Porto de 20º.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.