Força Aérea. Urgente qualificar pilotos-aviadores que aguardam oportunidade

Base aérea do Montijo comemora 65º aniversário no meio da incerteza sobre impacto das obras de adaptação ao tráfego aéreo civil.

O comandante da base aérea do Montijo (BA6) alertou esta quarta-feira para "a urgência" de "iniciar a qualificação" dos pilotos-aviadores ali colocados e que continuam "a aguardar por uma oportunidade".

O coronel piloto-aviador Hélder Rebelo intervinha nas cerimónias do 65º aniversário da BA6, cujo futuro está marcado pela incerteza quanto ao início das obras de adaptação para receber a aviação comercial e às consequências sobre o dispositivo de forças da Força Aérea.

Implícito naquele alerta do comandante da base, que tem como uma das suas responsabilidades o treino e formação das tripulações dos helicópteros EH-101 e das aeronaves C-130, C-295 e Falcon50, estão as restrições financeiras dos últimos anos.

Perante o chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general Manuel Rolo, e antigos comandantes da base, Hélder Rebelo manifestou depois a sua convição num "aumento gradual da prontidão" das esquadras e num "melhor equilíbrio entre os compromissos operacionais e as missões de treino e qualificação" - necessários para manter o cumprimento das respetivas missões.

Fatores essenciais nesse processo são o das qualificações e do número de horas de voo que permitem mantê-las, que no caso dos pilotos-aviadores afeta em particular a formação de pilotos comandantes.

Ler mais

Exclusivos