Feridos durante rixa em Beja já tiveram alta hospitalar

Rixa aconteceu à porta de um estabelecimento de diversão noturna

Cinco pessoas feridas, incluindo uma bombeira que prestava socorro, durante uma rixa ocorrida no domingo à porta de um estabelecimento de diversão noturna, em Beja, já tiveram alta hospitalar, disse hoje fonte do hospital da cidade.

A fonte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) indicou à agência Lusa que "já tiveram alta todos os feridos" que foram assistidos no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, à exceção de um homem que se ausentou da unidade de saúde.

Dois dos homens identificados são de Beja e os outros três do Algarve, incluindo um que não precisou de assistência hospitalar, estando por identificar o suspeito que se ausentou do hospital, adiantou à Lusa fonte da PSP.

A rixa aconteceu, na manhã de domingo, por volta das 08:30, à porta de um bar situado junto à piscina municipal coberta da cidade alentejana.

A fonte policial referiu que não foram feitas detenções e que estão identificados cinco homens, com idades entre os 20 e os 32 anos, que alegadamente participaram nas agressões.

A mesma fonte realçou que foi elaborado o auto de notícia, que será remetido para o Ministério Público.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, dois homens ficaram em estado grave e outros três e a bombeira da corporação de Beja sofreram ferimentos ligeiros.

Alguns dos feridos tinham golpes na cabeça e no corpo, originados por armas brancas, realçou a fonte da PSP.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.