FENPROF reúne com ministério na segunda-feira

A FENPROF reúne-se, na segunda-feira, com o Ministério da Educação com o objetivo de iniciar o processo de revisão do atual regime de concursos para colocação de professores. O encontro está marcado para as 14.30.

Num comunicado enviado às redações, o sindicato considera que o documento apresentado pelo Ministério da Educação (MEC) "há omissões graves - por exemplo, não prevê qualquer regime de vinculação - e conteúdos muito negativos, sobretudo no que se refere ao regime de contratação de professores".

Para a FENPROF os aspetos mais negativos são a continuação do concurso de ingresso de forma quadrienal, "aderindo Nuno Crato à opção de Lurdes Rodrigues", que as necessidades temporárias sejam colmatadas com docentes dos quadros, que se exijam quatro anos completos nos últimos seis, em horário completo e anual, para integrar a primeira prioridade. Mas, por outro lado, integra na primeira prioridade quem não se sujeitou ao concurso público e não trabalhou em escola pública.

"Se o MEC quer levar até às últimas consequências a sua lógica - que os colégios com contrato de associação prestam serviço público, logo o emprego é equiparado a emprego público - então que preencha os lugares nesses estabelecimentos também através do concurso", afirma o sindicato do comunicado.

Relativamente a outras matérias, "há dúvidas que a FENPROF pretenderá ver esclarecidas nesta reunião para poder emitir um parecer no quadro do processo negocial que terá lugar", finalizam.

Exclusivos