Farmácias recebem incentivo por venderem mais genéricos

Sistema vai permitir que farmácias recebam 15 cêntimos por cada euro a mais de genéricos que vendam. Incentivo avança segunda-feira

Foi hoje lançado um programa de incentivo à venda de genéricos pelas farmácias, que, segundo o ministro, numa primeira fase visa que a quota de mercado dos medicamentos genéricos aumente dos atuais 46% para os 50%. "O que queremos é chegar já aos 50% e depois caminhar para os 60%", disse o ministro Paulo Macedo.

Trata-se de um programa publicado hoje em Diário da República que vai remunerar as farmácias pela contribuição de cada uma para a poupança gerada para o Estado e para os utentes com o crescimento do mercado dos medicamentos genéricos.

E isto porque, referiu, com o aumento da venda de medicamentos genéricos as farmácias diminuíram a sua margem de lucro, pelo que ao contribuírem para o aumento da venda de genéricos e, consequentemente, com uma diminuição de custos para o Sistema Nacional de Saúde, o Estado incentivá-las-á com uma remuneração financeira.

Paulo Macedo sublinhou que são os cidadãos quem mais beneficia com a venda dos medicamentos genéricos.

A remuneração, que é calculada de acordo com uma fórmula, traduzir-se-á num ganho de 15 cêntimos por cada euro a mais de medicamentos genéricos vendidos, segundo explicou aos jornalistas o presidente da Associação Nacional das Farmácias, Paulo Duarte.

Ler mais

Exclusivos