Eurogrupo só discutirá situação orçamental portuguesa em maio ou junho

Portugal deverá estar na agenda das reuniões de 17 de maio ou de 16 de junho

A situação orçamental de Portugal só será discutida nas reuniões de ministros das Finanças da zona euro em "maio/junho", na sequência da publicação de indicadores e programas nacionais, segundo um alto responsável do Eurogrupo.

Aos jornalistas, a mesma fonte notou que na quinta-feira, o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (Eurostat) publicará os dados orçamentais finais e validados para 2015 e que até ao final de abril devem ainda chegar a Bruxelas os programas de estabilidade e os programas nacionais de reformas.

Assim, as questões acerca de Portugal "serão tratadas mais tarde" e não na reunião informal de ministros, que decorrerá entre sexta-feira e sábado, em Amesterdão, acrescentou a mesma fonte.

Portugal deverá assim estar na agenda das reuniões de 17 de maio ou de 16 de junho.

Questionado sobre se a banca nacional será analisada neste encontro de abril, o mesmo responsável referiu que a situação está, numa fase, que deve ser tratada pela supervisão e autoridades portuguesas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.