EPUL: Relação manda julgar de novo Fontão de Carvalho

O Tribunal da Relação de Lisboa decidiu hoje mandar repetir o julgamento do ex-vereador da Câmara de Lisboa Fontão de Carvalho no caso dos prémios da EPUL.

Fonte judicial disse à Lusa que os juízes desembargadores decidiram ainda confirmar a decisão aplicada aos quatro antigos administradores da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) condenados a penas suspensas pelo crime de peculato.

O caso envolve o ex-vereador e ex-vice presidente da autarquia Fontão de Carvalho e os ex-administradores da EPUL Eduarda Napoleão, Aníbal Cabeça, Arnaldo João e Luísa Amado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.