Elina Fraga e Guilherme Figueiredo na 2.ª volta das eleições para Ordem

A votação da segunda volta decorre no dia 6 de dezembro

Elina Fraga e Guilherme Figueiredo foram os dois candidatos mais votados nas eleições de sexta-feira para o cargo de bastonário da Ordem dos Advogados e vão disputar uma segunda volta.

A atual bastonária Elina Fraga obteve 8.706 votos e Guilherme Figueiredo conseguiu 7.838 votos, uma diferença de 868 votos.

Segundo os resultados eleitorais disponíveis no site da Ordem dos Advogados, no total votaram 21.316 profissionais para o cargo de bastonário e para o Conselho Geral.

O candidato Jerónimo Martins obteve 1.374 votos e Varela Gomes 973. Houve ainda mais de dois mil votos em branco e 316 nulos.

Ao contrário das eleições de 2014, neste ato eleitoral para o triénio 2017-2019 não é automaticamente eleito o candidato mais votado, sendo necessário obter mais de metade dos votos para que isso aconteça. Não obtendo nenhum candidato mais de 50 por cento dos votos há, obrigatoriamente, uma segunda volta entre os dois candidatos mais votados.

A votação da segunda volta para decidir a eleição do bastonário e do Conselho Geral da Ordem dos Advogados decorre no dia 6 de dezembro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.