Duas pessoas sofrem intoxicação em barco na marina de Vilamoura

Terão inalado produtos tóxicos utilizados normalmente nas cassetes sanitárias das embarcações

Duas pessoas ficaram hoje feridas ligeiramente por intoxicação, num barco ancorado na marina de Vilamoura, no Algarve, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

De acordo com o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, as duas pessoas sofreram intoxicação por inalação de produtos tóxicos, utilizados normalmente nas cassetes sanitárias das embarcações, tendo sido assistidas no local pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e posteriormente transportadas para o hospital de Faro.

Segundo a fonte, o incidente ocorreu no interior da embarcação, tendo o alerta sido dado por volta das 13:00.

"Inicialmente foi recebida a comunicação de um incêndio a bordo de um barco na marina de Vilamoura, o que não se confirmou, mas, sim, uma intoxicação por libertação de produtos tóxicos", sublinhou a fonte.

Nas operações estiveram envolvidos 17 operacionais dos bombeiros voluntários de Loulé, do INEM e da Polícia Marítima.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.