Dois homens encontrados mortos em residência de Ovar

Corpos foram encontrados por um familiar

Dois homens foram encontrados hoje mortos numa residência em Válega, Ovar, informou a GNR.

Segundo a mesma fonte, o alerta foi dado esta manhã pelo cunhado de um dos indivíduos.

A GNR desconhece a identidade dos dois homens e se existe algum grau de parentesco entre os mesmos.

"Como ainda estamos a fazer algumas perícias que não permitem mexer nos corpos, também ainda não vimos se têm documentos nos bolsos", disse o oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial de Aveiro da GNR, Gonçalo Ribeiro, sem ter informações para conirmar a informação avançada pelo Correio da Manhã de que que as vítimas são dois dois irmãos, com 41 e 44 anos, que viviam juntos.

De acordo com a mesma fonte, as vítimas apresentam sinais de estarem cadáveres há já algum tempo.

"Os sinais de rigidez, bem como a cor e odor permitem, numa análise preliminar, perceber que já eram cadáveres há algum tempo", disse o tenente Gonçalo Ribeiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.